Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Retirante sonhador (1): Fuga do solo negro

Tão cedo já vai-se embora
O retirante sonhador;
Cego do tempo, cego da hora,
Andando vago, sem resplendor.

Agora deixa a cinza terra
De que um dia já foi tutor,
Deixa sua casa, e nela encerra
Seus sentimentos, seu amor.

Cruza o pasto que se corrói,
E hoje é uma trilha seca;
Sente uma dor que fundo dói:
O que nunca foi, que agora perca.

A natureza foi tão cruel...
Nem seus sonhos principiaram,
Que veio em brilho, veio sem véu
Queimando esperanças que ficaram.

Segue a estrada esse ambulante
Não há mais pássaros que o sigam,
Só ouve o rangido inquietante
Das alpargatas nas rochas em que pisam.

Levanta-se a poeira ao passo
Que lhe venda o horizonte,
Sente-lhe o ar escasso,
E por momentos lhe cai a fronte.

Enquanto anda, observa acima:
A luz radiante e tão austera;
E não há sombra que a reprima
Nem água tanta que o refizera.

É meio-dia em sua partida
E o Sol quer se aproximar,
A noção de calor é esquecida
E a pele insiste em o largar.

Andar torna-se um suplício
E os pés custam a obedecer,
O corpo vira um precipício,
Prestes a esmorecer.

A alma se prorrompe
Mas as lágrimas não saem,
O coração puro se corrompe
E instintos de fera lhe caem.

Mendiga por esquecer
O sofrimento que o carrega,
Mas a esmola a oferecer
É a dor âmaga, e cega.

Só não cai porque é forte,
Um castelo em meio ao nada,
Que conversa com a morte
E doma sua chegada.

Que, mergulhado em privação
Soube aplacar sua fome,
O alimento no coração,
Enquanto a alma, a ela come.

Não é um sabor de alimento,
É a sustância da alma terna,
Seu gosto é de momento,
E sua fome parece eterna.

São sonhos os que o motivam
A rumar a um mundo incerto,
A ver que seus passos lhe sirvam,
Um lar de redenção que esteja perto.

Entretanto fortalezas são destruídas
E logo a natureza já o soterra;
E em suas noites, já perdidas
Agora o apagam sob a lua da serra.
Vitor Barros
Enviado por Vitor Barros em 01/08/2005
Código do texto: T39532
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vitor Barros
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 29 anos
26 textos (1396 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 23:19)
Vitor Barros