Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Saudades

Saudades




Saudade, não tem jeito é sempre assim:
Vai chegando de mansinho e se instala
Faz estrago na alma, no espírito e em fim.
Deixa um gosto de derrota, que não se cala.

Como ondas em mar revolto, se aproxima.
Trazendo consigo, tudo o que pode arrastar.
Os pequenos, os grandes, os que estão por cima.
Todos serão atingidos, sem distinção, sem esperar.

Somente quem sofre é o coração desvairado
Já não dorme, não come, não sacia sua dor.
Não esquece, não perdoa, tudo dá errado.
Seu  único desejo é o toque suave do amor.

Mas de desejo em desejo caminha:
Sôfrego, cambaleante, desânimo total.
É mais uma pobre vida que se definha
Nas encruzilhadas da dimensão atemporal.

Mais vale buscar com dor e sofrimento
Numa insana obstinação de o encontrar
Do que ficar á margem da vida sem alento
Sonhando, encurralado em eterno  fomento.

Lágrimas, tristezas agora se fazem presentes.
Num peito abarrotado de derrotas e saudades
Que machucam, desgastam, mas são inerentes.
Nessa vida de solidão, cheia de maldades.

Hoje descanso, como nunca!
Esqueço-me de quem sou,
Apenas relembro o que passou!
Sentada no arco-íris que triunfa

Nunca é tarde demais.
Um dia chega, outro vai.
O que importa é o agora
 Eu diria... E nada mais!


Ester Machado Endo


.




mendo
Enviado por mendo em 06/08/2005
Código do texto: T40778
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
mendo
São Paulo - São Paulo - Brasil
46 textos (2757 leituras)
1 e-livros (28 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:38)

Site do Escritor