Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


Viver em Bagdad



É transpor a escuridão do olhar
Para o negrume de todos os dias

É espreitar pelo quadriculado das burcas
as fotografias do tirano em todos os lugares expostas

É afabar com areias nuas
Os sonhos de avançar, sufocar as mulheres indefesas

É carregar até ao fim do mundo
As cadeias de ouro negro escondidas

É tremer esperando o horror nas casas ameçadas.

***

Vivir en Bagdad



Es transponer la oscuridad de la mirada
hacia lo negro cotidiano

Es acechar por la urdimbre de las burcas
la fotografía del tirano expuesta siempre

Es asfixiar con arenas desnudas
los sueños de progreso que sofocan a las mujeres indefensas

Es cargar hasta el final de todo
las cadenas escondidas del oro negro.

Es temer, en las casas condenadas, el esperado horror.



Versão em espanhol: Alberto Peyrano
20/2/2003

Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 13/02/2005
Reeditado em 31/12/2006
Código do texto: T4277
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Petronilho (registo www.igac- ref 2276/DRCAC - Ministério da Cultura, Portugal)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Maria Petronilho
Almada - Setúbal - Portugal, 64 anos
1238 textos (130195 leituras)
60 áudios (14337 audições)
9 e-livros (5064 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/16 22:45)
Maria Petronilho

Site do Escritor