Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Origem dos sinônimos

Tanto faz que acordei
E hoje o dia ainda recordo
Em que uma vida eu adotei,
Uma sina triste da qual discordo.

Tantas almas que calei
E as fiz borrar sua existência;
Tantos sonhos que apaguei
Com meu nascer de inocência.

Um sonho que a mais nasceu
Ao destino de ser penado
E o peso logo sofreu
Da cruz lhe encargado.

Um ente que se perdeu
Na madrugada em que nascia;
O parente, desconheceu
Mas a outros convalescia.

O sorriso que recebi
Impossível me esquecê-lo,
De uma família a quem me uni
Pisoteada no alheio.

À medida que crescia,
As risas se transformaram,
Dores conhecia
E momentos me calaram.

Entendi, então, a maldade
Que o mundo já trazia
E chorei na crueldade
Que seu desprezo me fazia.

Tornou-se amiga a solidão,
Nas longas horas da madrugada
E a frialdade, a sensação
Do morto olhar de minha fachada.

As horas se revelaram,
Na eternidade de uma pena,
Em que agonias me despertaram
E me roubaram a tez serena.

Surgiu-me o medo da fantasia
Pois devaneios não me salvaram,
E fiz da sina a primazia
De que meus dias já se acabaram.

Pedi amor como esperança,
Mas os tristes não são amados
E tal carência qual criança:
Os olhos, em lágrima, encharcados.

Talvez me dessem mãos
E eu fingia que não as via,
Porém difícil crer em irmãos
Onde em maldade se jazia.

Fiquei sozinho, é certo
E tão longe de um amparo;
Por isso vi a morte perto
Seduzindo meu ego amaro.

Agora estou, aqui herdeiro
De tanto parto agraciado,
Em um mar de nevoeiro
À espera de um passo afundado.

Assim deixo meu pranto
Que só meu quarto possa escutar:
O sorriso que perde encanto
Pela ilusão que souberam silenciar.

O sucesso em minha ausência
É que meu adeus jamais ouviram;
Só o espelho vê a diferença
Que alma e corpo se despediram.

Um espaço em branco habitarei
Entre as covas dos anônimos,
E em horizontes me perderei
Vos deixando outros, meus sinônimos.
Vitor Barros
Enviado por Vitor Barros em 20/08/2005
Código do texto: T43909
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vitor Barros
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 29 anos
26 textos (1396 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 11:58)
Vitor Barros