Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALERTA

                        ALERTA


           As vezes olho em volta
           E me sinto ser da maioria
           Vivendo a malograr
           São antigas as lágrimas armazenadas.

           Sou do povo, sou brasileiro
           Sofrendo das disigualdades sociais
           Na fronteira da esperança e da ilusão
           Se tenho sonho, e por precaução.

           Num estado hipnótico,
           Vejo cenas nuas e cruas
           De um povo a perambular
           Eles tentando capear
           Os orfaõs da cultura

           Sei que não sou emetrupe
           Mas, algo a alma ainda enxerga
           Se pudesse ser o eolo
           Iria com certeza a crueldade expulsar

           Penso que sou um intruso
           Nesta  vida ,nesta festa
           Por isto as vezes me sinto confuso
           Nessa terra secular

           Fé e perseverança
           Na terra mãe gentil
           Nos governantes no geral
           Nao se limpa nem com o famoso Bombril.
                        Rengody
                                                           2005
                           
Rengody
Enviado por Rengody em 24/08/2005
Código do texto: T44748
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rengody
Goiânia - Goiás - Brasil, 51 anos
32 textos (1572 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:33)
Rengody