Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A pétala!

A pétala amanhecida,
Tornava-se transparente,
Fez-me ter uma tristeza profunda,
Ao ver a própria pétala, que definhava,
Que jazia tristemente a minha frente!
Lembrei-me nem sei por que,
De uma mulher de minha vida,
Hoje olhos profundos,
Cheios de enganos,
Face cheia de sulcos,
Seu corpo cheio de anos,
E pus-me em silêncio,
Quanto amor desperdiçado,
Com alguém cheio de desenganos...
Quanta ternura,
Quanto enlevo...
Hoje a vi de relance pela calçada,
Carcomida, face triste,
Lembranças em meu peito instaladas...
Em minha lembrança tanto empenho...
Hoje ela passa quase despercebida,
Pela calçada a frente de minha vida,
Houve amor entre nós em algum passado,
E como a pétala amanhecida em minha frente,
A mulher de minha vida de outrora,
É apenas uma página virada...
Viço noutro tempo,
Perfume a pairar em outros ares...
Porque a vida nos prega estes sustos?
Encontrar e reencontrar a nós mesmos...
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 28/08/2005
Código do texto: T45779
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Edvaldo Rosa
São Paulo - São Paulo - Brasil, 55 anos
1727 textos (173697 leituras)
23 áudios (10645 audições)
35 e-livros (8977 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:59)
Edvaldo Rosa

Site do Escritor