Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ode à Brasília

Ode à Brasília

Encanta-me teu poente
De um céu colorido de escarlate,
Com os teus últimos fios de sol, tênues,
Profundos, iluminando
A esmo minhas caminhadas.
Indago à natureza na tentativa
De entender teus desertos
E tua biodiversidade.
Apaixona-me
As imagens tortas de teus cerrados,
Desenhos rabiscados no horizonte.
Deslumbram-me  teus planaltos
Onde outrora desabrochavam
Imaculadas pétalas coloridas
E, já agora,
Carcomidos,
Encharcados da lama putrefata
Que escorre pelas entranhas do poder!
Teu povo, de origem vária,
Busca uma identidade
E na construção de uma consciência
Cidadã, solidária,
Finca
Seus pilares,
Como que a renegar
O verbo da corrupção,
Não conjugado por tua gente.
Uma herança maldita, a ti imposta,
Proveniente de todos os quadrantes,
De todos os lugares.
Querem te construir silêncio,
Trapo de língua amordaçada!
Querem fazer de ti azémola pacata.
Mas como silenciar vozes e braços
De sonhos e esperanças cheios
Que do vasto espaço te fez cidade?
     
aroldo camelo de melo
Enviado por aroldo camelo de melo em 01/09/2005
Código do texto: T46848
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
aroldo camelo de melo
Brasília - Distrito Federal - Brasil
13 textos (862 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:37)