Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

COMO ESCREVER HAICAIS CLÁSSICOS

ALGUMAS  SUGESTÕES PARA ESCREVER HAICAIS CLÁSSICOS(*)

J.W. HACKET (Henderson, 1967)
1.A a vida é a fonte da experiência   do haikai. Observe, portanto, o momento presente;
2. Lembre-se que haikai é poesia da vida quotidiana, e que a trivialidade é o seu território;
3. Contemple atentamente os objetos naturais e maravilhas não vistas se revelarão por si mesmas;
4. Identifique-se (até impregnar-se)  com seu objeto, qualquer que ele seja: “Isto é você”;
5. Reflita solitariamente e em quietude  sobre suas observações da natureza;
6. Não abandone a peculiaridade das coisas – a natureza deve ser refletida apenas como ela é;
7. Não escreva tudo na forma japonesa 5-7-5, uma vez que isto geralmente origina artifícios de enchimento. Expresse sua experiência em uma SINTAXE natural à nossa língua portuguesa;
8. Tente escrever  nas três linhas, usando APROXIMADAMENTE 17 SÍLABAS métricas;
9. Use apenas linguagem comum;
10. Sugira, mas certifique-se que está dando o suficiente para o leitor, pois o haicai que confunde, falha;
11. Quando possível, refira-se às estações, uma vez que elas ampliam a dimensão do poema. Lembre-se que as estações podem estar implícitas nos objetos e modificadores do poema;
12. Nunca utilize ALUSÕES OBSCURAS : Haicai é INTUITIVO, não INTELECTUAL;
13. Não menospreze o humor, porém evite a graça gratuita;
14. Rima e outros artifícios poéticos não devem ser tão óbvios que depreciam o conteúdo;
15. Vitalidade é a verdadeira qualidade do haikai, e não a beleza;
16. Nunca sacrifique a clareza da tua intuição pelo artifício: - ao escolha das palavras deve ser guiada pelo sentido;
17. Leia cada verso em voz alta, para que artifícios desapercebidos sejam efetivamente ouvidos;
18. Tenha em mente a recomendação de Thoerau: “simplicidade, simplicidade, simplicidade!”;
19. Detenha-se em cada verso até que ele transmita exatamente o que você quer expressar;
20. Lembre-se da advertência de R.H. Blyth segundo o qual, o haicai é um dedo apontando para a lua, e se a mão está ornada com jóias, nós não veremos para onde ela aponta;

ALGUMAS SUGESTÕES DADAS POR DAVID COOMLER (1981)

a) Não tente ser ou  parecer inteligente nem espirituoso nos haicais;
b) Não use muitas palavras, senão o poema perderá em nitidez. Nem use poucas palavras, senão ficará obscuro;
c) Não seja escravo da métrica, mas tente usar 17 sílabas ou menos;
d) Não faça filosofia – nenhum processo de pensamento lógico pode ser exibido;
e) Não compare uma coisa com outra;
f) Não fale de qualquer coisa ou fato como se eles tivessem um significado maior do que realmente têm;
g) Não deixe de usar palavras de uso comum, necessárias ao bom entendimento do haicai. Haicai é expressão de coisas simples, com palavras simples;
h) Não pregue religião, crenças, moral ou ética. Evite assuntos impróprios  para ao haicai, como romance, sexo, catástrofes, crimes, etc.;
i) Não use rimas finais nem internas nos versos. Nem use efeitos sonoros pela repetição de determinados sons;
j) Tente sempre indicar a estação do ano em que se criou o haicai, mencionando-a, ou de forma indireta, sugerindo-a com clareza;
k) Evite colocar seu EGO no haicai; evite o uso de EU, ME e MEU;
l) Leia haicais clássicos e observe os que causam efeitos poéticos, os que não causam, e aprenda de ambos;
m) Não dê características humanas para objetos inanimados ou fenômenos da natureza (antropomorfismo e onomatopéia) ou para outras criaturas vivas;
n) O haicai deve transmitir sensações genuínas, sem produzir efeitos calculados;
o) O haicai deve versar sobre a natureza e não sobre abstrações.



(*) Textos levados à discussão da Oficina de Haicais do Grêmio Manacá do Haicai – Curitiba – Pr , pelo Professor  Sérgio Francisco Pichorim


REFERENCIAL BIBLIOGRÁFICO
1. David Coomler, HOKKU: Writing Traditional Haiku in English : The Gift to Be Simple, Templegate Publisher, fevereiro 198, ISBN: 0872432556
2. . Harold Gould Henderson, Haiku IN English, Tuttle Publishing, Junho 1967, ISBN: 0804802289




Lili Maia
Enviado por Lili Maia em 02/09/2005
Reeditado em 14/12/2010
Código do texto: T46912

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lili Maia
Curitiba - Paraná - Brasil
484 textos (66676 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:12)
Lili Maia