Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SER GAÚCHO TCHÊ!

Com licença minha gente
Deste recanto ou de qualquer lugar
Vou falar de um lugar amado
Onde nasci e vou ficar

É meu Rio Grande amado
Ao qual hoje quero falar
Nestes pagos de trincheira
Meu amor por ti vou declarar

Montado em meu tordilho
Percorrendo estes campos a fora
Vou indo e vindo sem medo
De me ferir com a espora

Tenho um coração grande
Forte pra qualquer emoção
Nada melhor que ter um rincão amado
Pra repousar num sono bom.

Gaudério abre a porteira
Vai entrar uma prenda linda
Com ela vou dançar e brindar
E embarcar pra minha Lida.

Ares com sereno, fim de inverno, mês de setembro
Aquele frio gostoso, um mate bem sevado
Espanta o frio, traz o calor
Este é meu povo adorado.

Mesmo que não haja mais bailantas
Nem se cante nas capinas
Viverei sempre honrando
Minha vida de peão, minha família.

Para ti tiro o chapéu
Em canção e em poesia
Numa prosa bem gostosa
Meu coração se contagia.

Abraços mil por estes recantos
Onde a saudade é a lembrança
Dos velhos tempos de crianças
Rezando, cantando, campeando, por este Estância.
Hermes José Novakoski
Enviado por Hermes José Novakoski em 13/09/2005
Código do texto: T50074
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hermes José Novakoski
Marituba - Pará - Brasil, 35 anos
477 textos (375298 leituras)
1 áudios (83 audições)
2 e-livros (440 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 16:36)
Hermes José Novakoski