Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vinte e Quatro Dias ou Mais...

         Voltei...
         Sinto muito,mas de onde não sei
         Estive pensando em silêncio
         Observando o pó e a desordem


         Fiquei calada por um mês
         Separando fotos,tristezas e ódio
         Lavando a merda que me sufocava
         Adquirindo forças para recomeçar


         Fazendo o café e discutindo com minha mãe
         Destruindo meu carinho,minha paixão
         Sentada ou deitada na cama
         Só o corpo sujo e a melancolia


         Guardei o amor no congelador
         Feri um coração e fugi de mim mesma
         Viajei todas as noites e
         Morri todas as manhãs um pouco mais


         De volta ao passado,reencontrei aquele olhar
         No presente,perdi a razão e amigos
         Olhando o futuro,encontrei-me com "Deus"
         E agora,escrevo o que sinto


         Não odiei saber que me queriam ver morta
         Ou que não desejavam ver-me nunca mais
         É triste admitir,mas estive fugindo
         Escondendo-me de um medo,de quem me matou


         O engraçado é que não chorei
         Secaram-me as lágrimas
         Ah,isso depois de tornar-me
         Desilusão,Solidão e Morte


         Roubei a paz de uma alma sensata
         Troquei a noite pelo dia
         Não li nenhum livro e desliguei o coração
         Matei a ilusão,a idéia de que existia destino


         Apanhei até sangrar,sem tempo de pensar
         Há vinte e quatro dias sem aquele sorriso
         Vivendo um mês sem aquela amizade
         E toda a eternidade sem ser perdoada


         Fiz tudo isso sem viver,só observando
         Deixei de acreditar que poderia esquecer
         Calcei as botas e saí dirigindo ao som
         Vago de "Peny and Me"(Hanson)


         O vento então me fez acordar
         E percebi que continuaria lá
         Com seus vinte e quatro anos
         No inverno do ano passado,no tempo da felicidade


         Só aí foi que descobri que estava livre
         Porque eu o tinha no meu tempo,porque eu
         Morreria no entardecer de um ano qualquer
         Só então libertei meu pensamento de agouro


         Estive planejando minha vida
         Desenhando novos objetivos
         Saindo da escuridão e voando alto
         Encontrando o que deixei por terminar


         Ocupei meus últimos dias com planos
         Liguei para o futuro,agendei sonhos
         Guardei velhas cartas,comprei uma casa
         Vendi minha bondade,mas sabendo que há...


         Vinte e quatro anos para tentar
         Uma viagem por fazer,um livro pra escrever
         Uma última mensagem para enviar
         E uma amizade para recordar
   

         Lembrando que ainda é preciso morrer
         Ouvindo canções de adeus e saudades
         Vendo minha família chorar por tudo,
         Por eu deixá-los e sair em busca de...


         Memórias de uma garota interrompida,
         Recordações de quem matou duas amizades,
         A bailarina do quadro de Rebecca,e
         O sonho de Anne Poe.


         Voltei...
         Sinto muito,mas de onde não sei
         Sei apenas para onde vou
         Estive pensando em silêncio.
             
             
 



         

 
Emanuelle Henrique
Enviado por Emanuelle Henrique em 19/09/2005
Código do texto: T51838
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Emanuelle Henrique
Rondonópolis - Mato Grosso - Brasil
5 textos (774 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 19:57)
Emanuelle Henrique