Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

injustica

O que sou eu diante
das mãos de uma pessoa
que ao se enraivesser
com algumas pessoas
por um desrespeito
sou apedrejado
injustamente por estar
perto destes
que sabem a verdade
e me defenderam
mais mesmo assim
fui injustamente
comparado a eles
eu aqui neste momento
de raiva escrevo
estes versos
para não guardar a magoa
e a angustia que sinto
sobre este fato
porque me manter preso
a isso só ira
me deixar pra baixo
mais do que estou
neste momento
anjo da noite
Enviado por anjo da noite em 23/09/2005
Código do texto: T52911
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
anjo da noite
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 29 anos
27 textos (1147 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:40)
anjo da noite