Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fundo do poço

Como posso dizer o que achava de ti?
Mais fácil seria dizer o que sentia por ti
Uma ternura imensa, um bem querer enorme
Carinho, amor, lealdade, preocupação
Um cuidado contigo e tu sabias o porque
Misture tudo e dava numa grande paixão
Estes sentimentos estavam em todos momentos
Mas na cama , não sei porque, eras só tesão!
Pois era só isto que sentias, não tinhas sentimentos
Mas ao passar do tempo cheguei a uma conclusão
Para sair desta triste e imensa ilusão
 
Quanto a ti, sabes o que penso?
É muito triste de dizer ou escrever
Tu és um grande canastrão
Me iludias nos momentos de tesão
Achavas que estava sempre a tua disposição
Mentes por mentir,gostas de aparecer
Enganas a todo mundo por ilusão
As mulheres que conheces, pensam te conhecer
Fazem parte do teu harem ,muitas vezes sem saber
Serás um simulacro, aparência sem realidade
Meu Deus, que fiz eu para isto merecer
Como te disse cheguei a uma conclusão
Todo problema na vida só tem uma solução
Temos que chegar ao fundo do poço
E lá lambermos nossa ferida
E só então iniciarmos a subida
Devagar para não escorregar
E ter que tudo começar
Usemos a cabeça, esqueçamos o coração
Livres de todo sofrimento
Inteiros com toda disposição
Livres de qualquer tipo de lamento
Chegando lá em cima brilha o firmamento
Voltará a bater o coração
Marly Caldas
Enviado por Marly Caldas em 02/03/2005
Código do texto: T5526
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marly Caldas
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 77 anos
513 textos (27469 leituras)
2 e-livros (308 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/16 02:19)
Marly Caldas