Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

É, poeta... Ai de mim!

Poesia tão fingida
Tantas linhas assim
Verso não sentido
É, poeta... Ai de mim!

Linhas letras retas
Lentas lindas eretas
Poesia fosse meta
É, poeta... Ai de mim!

Erguer torres em chamas
Suscitar a alma da lama
Discutir por Abel e Caim?
É, poeta... Ai de mim!

Poesia fosse merda
Poderia ser sempre assim
Mas me atiram todas as pedras
É, poeta... Ai de mim!
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 07/10/2005
Reeditado em 02/11/2011
Código do texto: T57673

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
958 textos (30824 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 07:52)
Júnior Leal