Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

REFLEXÕES S/ BOBAGENS, em resposta a um e-mail que circula em nome de uma psicóloga de nome Karla Christine (s/ sobrenome e CRP)

Por que um jovem busca o uso de drogas?

Como se pode alertar os jovens a respeito do perigo das drogas sem ser inteiramente radical em relação aos que utilizam drogas?! (como se fossem indivíduos perniciosos...) Por que as pessoas preferem estigmatizar ao invés de procurar direcionamentos que auxiliem os outros a se levantar?

Todos os traficantes de drogas são 'farinha do mesmo saco'? O que leva uma pessoa traficar? (quem critica conhece a história do outro?)

Todos os casos de indivíduos drogados podem ser julgados da mesma maneira?

Por que existem pessoas que não suportando a pressão interna e/ou social e se voltam para as drogas?

Alguém pode imaginar a dor de um pai/mãe/irmão que luta para que o familiar se desligue das drogas sem ter passado por tal situação?

Alguém pode imaginar o que é não ser pai/mãe biológica e ter passado por problema de drogas em casa representando o papel de pai/mãe?

Uma pessoa de fora ao julgar não estaria se pondo na posição de mais forte (pensamento: "desta água nunca beberei") isto lhe dá entendimento e respeito sobre uma pessoa que se deixou levar pelo caminho das drogas!?!

Os pais tem condições de suprir todas as vontades, desejos e necessidades de seus filhos? Um indivíduo drogado poderia estar bem debaixo do 'nariz' de algum pai supostamente repressor e ele poderia não estar percebendo?

Como os pais podem garantir que seu filho nunca estará envolvido com drogas? Todos os dependentes químicos tiveram uma educação errônea? Pode-se ter bons exemplos em casa, no entanto se o indivíduo tiver "tendências a", os exemplos bons não irão retirá-lo (facilmente) do mundo das drogas.

O mundo está ai... cheio de caminhos, trancafiar os filhos em casa impedirão que entre em contato com o que? Como uma criança recebe imunidade... entrando em contato com determinados tipo de vírus, por exemplo em uma escola está correndo uma epidemia de sarampo isto implicaria que todas as crianças fossem contaminadas? Os pais podem temer que seus filhos se entreguem a quem ou a que... no entanto não controlaram a situação com
excesso de controle.
Confundir ídolos juvenis com as drogas é o mesmo que achar que a pessoa é uma droga, ou seja o homem é mau. Os homens não são maus eles apenas criam situações que os levam à comportamentos ruins. No fundo estão fazendo mal a si mesmos.

Como se dá a imposição dos limites: de forma flexível/radical demais... existem em casa as palavras: comunicação e meio termo?

Quais são os ídolos errados e quais são os certos? Um ídolo que demonstre revolta contra a sociedade e recaia a droga pode ser considerado um ‘mau’ ídolo? Aonde fica a percepção da sensibilidade para a distinção dos posicionamentos? Uma pessoa que sofreu com o problema de drogas e que conseguiu sair do poço não poderia reconquistar o valor?

Quando um filho se envolve com drogas, quais são as atitudes dos pais? Colocam o filho para fora de casa, não querem tomar contato (negam o fato), ouvem conseguem compreender o que o filho está querendo expressar?

Se os pais ou as mães se munirem da escuta acolhedora... fazendo com que ingresse em um Acompanhamento Psicoterapêutico necessariamente isto quer dizer que o resultado do tratamento será sempre o esperado? Qual o peso do livre arbítrio?

Um pai deve se sentir o eterno culpado ao ver que o Tratamento de seu filho não está surtindo o efeito esperado?

Por que será que um artista famoso é visto como a pessoa indicada para os arremessos de pedras? Com que direito uma pessoa pode julgar ou taxar outro como um ser "marginal"?

Um bom profissional não seria aquele que teve contato com dependentes químicos, e utiliza métodos construtivamente?

Rosangela Aliberti, c/ especialização em Psicologia Hospitalar FMUSP 
(a quem quiser fornecerei meu CRP via e-mail)


__________________

VIVA CAZUZA!

Um bairro do Rio de Janeiro,
com um nome significativo.
Plural,
de muitas árvores frutíferas:
Laranjeiras.

Esta vai, para as pessoas
que gravam bem os nomes:
Há pessoas que se preocupam
muito, com nomes e sobrenomes,
mas há pessoas que prestam
atençao apenas, nas Pessoas.

Entre os espinhos, há rosas
numa mesma roseira.
Pessoas que admiram
pinheiros,
sao porta-vozes de Renascimento!
Pessoas que prestam atençao
em Machado, sao porta-vozes
da Literatura...

Renascimento da Literatura Viva!
Olhem para a rua:
Machado Pinheiro,
de número:
trinta mais nove.
Os tempos mudaram,
e na corrida contra o tempo
existem novas Associações.

Associando ações...
Há pessoas que prestam
serviços de peito aberto
para os bons projetos.
Enfeitando as 'Oficinas'certas,
vocês estarao ajudando
a Enfeitar Vidas!
O melhor remédio
é a presença dos medicamentos
para uso imediato,
à estas pessoas.

O melhor brinquedo
é a presença
de materiais lúdicos nas maos
destas crianças,
o melhor alimento
é a presença de alimentos-não-perecíveis
para estas pessoas que:
"Dia sim, dia não,"
sobreviverao
com menos arranhões,
sob à Caridade
de quem quiser lhes auxiliar
Esta `Oficina`, com certeza
estará sempre cheia de carinho,
a medida que compreendemos:
"que o tempo não pára..."
Aproveitem quaisquer
que sejam as notas
com o Sol Maior!
Viva Cazuza!'

Rosangela Aliberti
Stuttgart, 20.10.03

e-mail para contato: vivacazuza@vivacazuza.org.br

Nota: Todos os textos ou poesias
que contenham nomes de Associações
estão sendo realizados espontaneamente,
numa corrente a favor das Instituições
(independente da autoria),
se acharem interessante, por favor,
repassem,a idéia.


Obrigada pela atenção!

Que tal acessarem os sites?
www.cazuza.com.br
www.vivacazuza.org.br

*

Rosangela_Aliberti
(Reeditado em São Paulo, 13.XII.04)


CONTRA O PRECONCEITO

BRAZUCAS MOSTRAM A CARA!
quem fica famoso
atirando pedras
leva FAMA de Franco Atirador.

Dá para uma pessoa olhar para outra, vendo as qualidades de outra pessoa sabendo dividir determinados comportamentos considerados ‘errôneos’ não rotulando a pessoa no total... ou seja se a pessoa porta algum tipo de vício a pessoa não é o vício (= doença), antes de tudo ela é uma Pessoa. 

Será que dá para perceber que a droga é que tem que ser combatida, por estar gerando más reações no indíviduo... e um dependente químico na maioria das vezes nega estar necessitando de auxílio?! 

O que se pode fazer para auxiliar uma pessoa próxima que está com tendências para se envolver com drogas em determinado período de sua trajetória de vida?

Rosangela_Aliberti
São Paulo, 15.09.04
 

*

Viva Cazuza
“Viva Cazuza é compreender porque um Cazuza é uma das folhas que faz parte de uma grande árvore.” (Rosangela_Aliberti)

*

Cazuza - O Tempo Não Pára 
http://www.youtube.com/watch?v=7AkEQM9AdEY

Foto do site Viva Cazuza

 

Rosangela Aliberti
Enviado por Rosangela Aliberti em 14/12/2004
Reeditado em 26/11/2013
Código do texto: T593
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosangela Aliberti
Atibaia - São Paulo - Brasil
345 textos (1550927 leituras)
33 áudios (64197 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:34)
Rosangela Aliberti

Site do Escritor