Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Indomáveis Mãos...

Quis a mão, solene,
reescrever-me, o futuro.
Desobediente,
quis saber de mim...
Rabiscou poemas,
nas folhas do outono.
Silabou fonemas,
sobre pergaminhos...

Devotou-me a escrita,
como falsa herança,
qual tornou-se sombra,
do meu existir.
Desenhou paisagens,
presas às lembranças,
como se o passado,
fosse ressurgir...

Venerou meus sonhos.
Transformou-me em Ídolo,
cuja história rude,
nunca escrevi.
Fez-me um frágil Mito,
pelo amor erguido,
que as ondas mais fortes,
teimam destruir.

Mãos indomináveis,
não flagelem o Ego!
Deixem-no sereno,
contemplando a lua...
Pois meu Ser, insano,
abriga uma alma nua,
que minha mão enfrenta,
escreve e perpetua...
Day Moraes
Enviado por Day Moraes em 18/10/2005
Reeditado em 18/10/2005
Código do texto: T60682
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Day Moraes
Angra dos Reis - Rio de Janeiro - Brasil
137 textos (4782 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:37)
Day Moraes