Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
"Confesso Que Sou Um Cara Duro de Coração" = Poesia=

Confesso que sou cara duro de coração
Eu não gosto, por exemplo, de espanhóis
Mas dos que julgam tourada uma sensação
Detesto também os nascidos em Portugal
Mas daqueles que soltam touros nas ruas
E os perseguem na alegria de um festival
Detesto profundamente os catarinenses
Mas aqueles que praticam a farra do boi
Crueldade praticada como artes circenses
Condenaria à morte-e em paz, dormiria-
Monstros infelizes, que muito infelicitam
Praticando a asquerosa, nojenta pedofilia
Desprezo, e profundamente, os brasileiros
Mas só àqueles que matam por trocados
Vendendo suas almas por míseros dinheiros
Tenho um nojo arraigado, verdadeiro asco
Daqueles pais que põem filhas neste mundo
E delas se tornam verdadeiros carrascos
Confesso que sou um cara duro de coração
E condenaria à prisão perpétua o político
Que prejudica a milhões por pura corrupção
Acho que o coração não amolecerá jamais
Pois não consigo perdoar de modo algum
Dono, cretino, que maltrata seus animais
Faço pouco caso do genérico de valentão
Que na rua é todo cheio de salamaleques
E em casa, na esposa miúda, planta a mão
Confesso que sou um cara duro de coração
Fernando Brandi
Enviado por Fernando Brandi em 23/08/2007
Reeditado em 23/08/2007
Código do texto: T620846

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fernando Brandi
São Paulo - São Paulo - Brasil, 70 anos
1392 textos (189310 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 03:56)
Fernando Brandi