Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 
Alegas teres prendas que eu jamais verei
Por onde quer que eu ande e dizes que me queres
Pra ser a soberana dentre mil mulheres
Que julgas que eu possuo ou que ainda terei...
 
Mas devo retrucar-te (sei que tu não gostas)
Dizendo-te que o que tens pra me oferecer
É vago, pois não viverei só pra foder
E nem tampouco ando com um colchão nas costas...
 
Procuro o que não vi em ti nem de raspão!
Calor humano, afeto e consideração
Que possam despertar em mim o que tu sentes...
 
Esse tesão maluco, essa tara animal
Que te faz tanto bem, mas me faz tanto mal
Quando ouço que me amas, pois sei que tu mentes...
Nizardo Wanderley
Enviado por Nizardo Wanderley em 24/08/2007
Código do texto: T622003

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ex: cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nizardo Wanderley
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil
679 textos (92845 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 14:02)
Nizardo Wanderley

Site do Escritor