Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tudo se repete
 
Falam que poeta é repetitivo
Mas Deus se repete...
Todo dia...
 
Lógico ou ilógico
Pode até ser relativo
Por algum motivo
É pontual: acontece
 
Da minha janela
(Não posso viver sem ela)
Sinto correr o vento frio
A chuva fina cai...
 
Correm arrepios
 
Balançam, lá fora, os verdes
Vão-e-vêm a convidar
Espalham-se aromas no ar
Ameixas, as mesmas de sempre
Agradam sentidos
 
Pela vidraça
Resta olhar...
Sonora batendo nos telhados
Movimentos cheios de graça
Descem pelo chão
Feito lágrimas
 
O dia fechado
Traz melancolia
Sem querer ou quase pedindo
Do peito escorre a prece
 
Sem lógica bate a saudade
De um tempo que se foi
Ou que ainda vive
Sem entender direito
Impõe-se suave
 
Vai ver que é dia
De repetir-se
Drenar o-pra-ter-sido
O fim
Prender o-que-vai- ser
 
Reviver assim
O que me invade...

 








Soninha Porto Poemas
Enviado por Soninha Porto Poemas em 25/08/2007
Reeditado em 15/03/2009
Código do texto: T623393

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Direitos reservados à autora Soninha Ferraresi Porto®). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Soninha Porto Poemas
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
293 textos (16629 leituras)
1 áudios (61 audições)
18 e-livros (1748 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 08:59)
Soninha Porto Poemas