Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NA PASSARELA, TODOS PASSAM

Do alto, vejo o povo a passar por ela
Cheia de cores, matiz diverso, blusas, pantalonas, lenços
Sobre a plataforma superior, formando aquarela
Naquela, perto do Conjunto Nacional, desfila
Dali, da minha Fisioterapia, vejo a apressada gente
Segue na vida, que dura, à frente, a espera!

Como nas cores, em cada um, vejo diferenças
São importantes, todos a si mesmos ou para outrem 
Alguns, importantes, não se sentem, se sentem bem
Outros, amedrontados, se apressam e vão além
Ninguém igual, mesmo no seu traje
Nuances os destinguem, no passar por ela
Estou a pensar, a multidão a desfilar, eu na janela!

Daria tudo pelo conteúdo do seu pensamento
Saber, queria das preocupações, suas
Mal posso imaginar o que vai na telha
Do senhor mais velho - família pra cuidar
Das senhoras - um número maior, muito apressadas
Filhos, também, estão a esperar pelo cuidado
O aconchego, então, não pode faltar!

Os jovens, todos, vão indo, agora - Para onde?
Sofrem pressões, precisam de trabalho
Correm atrás, currículo na mão, se não falho
Não sabem, muitas vezes, em qual direção
Desfilam inconscientes, ninguém os atrapalha
Naquela passarela da Estação Rodoviária!

Sobradinho-DF, 22/08/07-abello

abello
Enviado por abello em 26/08/2007
Reeditado em 03/10/2012
Código do texto: T624059
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
abello
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 75 anos
937 textos (65897 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 11:54)
abello