Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MORTE LENTA


    Há quem diga que se a morte é um descanso, que ele então prefere viver cansado. Mas como a morte está determinada sobre a maioria, o que fazer para não abreviá-la?

   Ainda que exista quem recuse a morte, ela é inevitável. E já que é assim, como viver abundantemente nessa breve existência? Para uns a morte chega a ser um ardente desejo, devido ao sofrimento pelo qual passam. Já disse alguém: “O homem é feliz à medida que é virtuoso”! Mas o conceito de felicidade modifica de pessoa para pessoa. Alguns preferem viver intensamente hoje, ou seria temerariamente? a viverem modestamente. Buscam emoções cada vez mais fortes, ficando cada vez mais fracos e susceptíveis.

   O organismo humano é semelhante a um laboratório de manipulação de substâncias químicas. Se as substâncias forem corretamente dosadas e cuidadosamente manipuladas, resultará numa composição benéfica ao seu usuário. Porém, se erroneamente dosada, e negligentemente manipulada, resultará numa droga perniciosa, que causará malefícios ao organismo.

    Nosso organismo funciona com reações e estímulos químicos, fotoelétricos e termodinâmicos. E estes se interagem. Assim, a cada ação, segue-se uma reação correspondente. E assim como nosso organismo reage a um mal que se nos acontece, ele também reage ao que ingerimos. Caso façamos isso com sobriedade e sabedoria, será proveitoso e prazeroso, tanto no presente quanto no futuro. Se, ao contrário, formos imoderados com relação aos alimentos, quanto à quantidade e qualidade, certamente que pagaremos o preço desse procedimento, que resultará em sofrimento.

    Uma forma revolucionária de tratar a emorróida é fazê-lo com produtos à base de corticóides. Descobriu-se que ela resulta da agressão do organismo a ele próprio ao tentar combater elementos tóxicos admitidos no aparelho digestivo.

    Por exemplo: a pimenta. Ao tentar o organismo combater aquilo que foi identificado como estranho e maléfico, acaba por agredir a ele mesmo. Isso seria o efeito colateral do remédio que o organismo fabricou para erradicar o elemento agressor.

    Vamos enumerar algumas coisas que s/ao danosas ao organismo, com reflexos na psique.


    Dentre outros, temos: o vinagre: É mosto. Embota a mente; causa dor de coluna e mal estar na cabeça. O café: Aumenta a pressão arterial, e a cafeína nele contida enfraquece os vasos; os dois efeitos combinados provoca hemorragia cerebral (derrame). A pimenta: É excitante e causa ansiedade, irritabilidade e sede; também provoca distúrbios gastrointestinais; fazem fétidas as fezes; provoca dor de cabeça, dores articulares e dor nas costas. A coca-cola: Provoca cãibras; problemas gastrointestinais; acelera o coração, enfraquece os vasos; provoca o aumento de ácido úrico. O limão: Possui alto teor de ácido cítrico, que causa irritação, sede, ansiedade, dor de cabeça, excitação. A cebola: Provoca sonolência, mal hálito e mal odor na boca e no corpo. O açúcar branco: Mais de duas colheres das de sopa por refeição, provoca dor de cabeça, aumento da pressão arterial e do globo ocular; provoca ainda dores intestinais, enfraquece os ossos e provoca calor e sede. As especiarias: São excitantes, causa problemas gastrointestinais, sonolência e mal estar. O chocolate: Em demasia provoca calor, sede, dores intestinais, aumento de ácido úrico, além de engordar.

    A morte lenta significa o definhamento do organismo na luta para superar a imoderação do seu dono, ou melhor, do seu servo, já que ele faz do seu ventre um senhor e, consequentemente, um deus.

    Comer é uma necessidade, e pode ser um prazer que, se não disciplinado, trará uma existência agonizante para a alma e o espírito.

    Se você quer saber as razões do sofrimento de hoje, lembre-se das ingestões de ontem, de anteontem, do passado.
oliprest
Enviado por oliprest em 26/08/2007
Código do texto: T624626
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oli de Siqueira Prestes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
oliprest
Manaus - Amazonas - Brasil, 67 anos
1918 textos (176344 leituras)
245 áudios (2458 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 19:16)
oliprest

Site do Escritor