Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Solidão

Solidão bate no peito, sem motivos para viver,não tenho idéia do que fazer.
Fugir e o que me resta, para que ficar e sofrer.
Por uma paixão não correspondida, mais que pessoa mais bandida.
Roubou minha luz, e acabou-se, me tornando minha cruz.
Cruz que não consigo largar, ou coração estúpido que se foi apaixonar.

Solidão bate no peito, sem remédio para meu tédio.
Só vejo uma solução, para a dor que sinto no coração.
Correr, correr e correr, sem destino existir, vou correr, correr e correr.

Solidão bate no peito, sem você aqui por perto.
Amor latejante, que machuca por dentro.
Olhos nos seus olhos no fundo da sua alma.
Vendo você e seus olhos, meu mundo se acalma.

Solidão bate no peito, você é tudo que quero.
Mesmo que seja por um instante.
Instantes, alguns segundos, isso se tornará o infinito.
Estou apaixonado eu admito.

Solidão bate no peito,
Sei que não sou perfeito,
Mas ao seu lado, faz com que eu queira ser uma pessoa melhor,
Uma pessoa que você possa se orgulhar.

Solidão bate no peito,
Tempo é o que dirá o que e para eu fazer,
Tempo onde cura feridas profundas,
Que destino cruel mais uma vez vou sofrer.
Tempo majestade do tempo faça essa solidão desaparecer.
Pablo Miashiro
Enviado por Pablo Miashiro em 27/08/2007
Reeditado em 27/08/2007
Código do texto: T625471
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pablo Miashiro
Bauru - São Paulo - Brasil, 33 anos
5 textos (320 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 19:02)
Pablo Miashiro