Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CLAMOR



                 
                         
     Tua voz doce e suave,
     eu não canso de escutar,
     pois, ela ecoa Senhor,
     aonde quer que eu vá.
                     
     Tua voz é o próprio grito,
     do povo que sofre à clamar,
     por terra e alimento,
     um lugar prá se abrigar.
                 
     Tua voz, é a criança,
     jogada na rua sem lar,
     seu corpo frágil padece,
     pedindo ao irmão prá ajudar.

     Em meio à tantas guerras,
     irmãos matando irmãos,
     ouvimos tua voz meu Senhor,
     embargada de emoção,
     chorando por ver teus filhos,
     sem lar, sem teto e sem pão.

     Tua voz é a do mendigo,
     que pede e estende as mãos,
     com sua voz  já cansada,
     de falar aos corações.

     De tão cansada adormece,
     o seu corpo, sofre a dor,
     mas no sono , se alimenta,
     com o pão do teu amor.

     Não sabem, oh homens incrédulos,
     que o grito do povo clamando,
     que a criança com fome chorando,
     que o sangue do irmão derramando,
     que aquele homem que estava mendigando,
     era Tua voz Senhor Jesus,
     que por eles estava falando.

florzinha
Enviado por florzinha em 10/03/2005
Código do texto: T6289
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Socorro Teixeira de Castro ( Flozinha)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
florzinha
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 64 anos
4138 textos (1194856 leituras)
5 e-livros (3402 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 09:13)
florzinha