Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONSELHOS





Nada queiras e nada anseies,
Porque quem quer tem nada.
Mais vale aqui que premeis
Teu ser absoluto, tua espada.

Sente as coisas de uma só vez.
De ti mostra só o melhor jardim.
E verás quanta a escassez,
Dos que falam mui mal de ti.

Ergue-te impune a cada caída.
Procura dos outros o melhor.
Para tudo há sempre uma saída,
Assim saibas partilhar o teu amor.

Nunca finjas ao que vais, é teu.
Não alardes séria postura.
O que é teu um dia será meu,
Em toda a sua fleumática futura.

E se te maltratarem, sem sentido,
Trata ao impostor com cortesia.
Pois que só a ti é devido,
Saberes diferenciar a noite do dia.

Um amigo em desacordo contigo,
Pode elevar-te à sublimação.
É fácil descobrir um inimigo,
Que a tudo te dá insustentável razão.

Se dás, não digas que dás.
Cala. E sê só tu a cada instante.
É que nunca sabemos quem vem atrás,
Nem hoje nem doravante.

E assim termino os meus versos,
Aconselhando de mui bom grado.
Para saberes dos meus reversos,
Basta que me mostres teu agrado.


Jorge Humberto
27/08/07
Jorge Humberto
Enviado por Jorge Humberto em 30/08/2007
Código do texto: T630906
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Humberto
Portugal, 51 anos
2622 textos (67029 leituras)
22 áudios (940 audições)
13 e-livros (541 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 19:41)
Jorge Humberto