Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Palavras soltas...

Distraída frente a tela,
minhas mãos sobre o teclado,
pelas frestas da janela,
sei que é dia, em meu reinado.

Foi-se a noite e um palpite,
forte em mim se fixou:
Que escrever é meu limite,
quando o mais, silenciou.

Não há voz me seduzindo,
nem há mãos tangendo curvas.
Há um frio resumindo,
muito medo e tantas culpas.

Neste espaço de incerteza,
toda forma é inanimada.
Só restando esta tristeza,
habitando a madrugada...

Vãs  palavras libertando,
soltas ao sabor do vento,
e aos sonhos vislumbrando,
por clarões de pensamento...

E palavras rabisquei,
para o vento conduzir,
uma a uma enderecei,
ao infinito que existir...

E se o vento desprezar,
o que eu não soube dizer,
só me resta lamentar,
e na noite, me esquecer...

Day Moraes
Enviado por Day Moraes em 24/10/2005
Código do texto: T63131
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Day Moraes
Angra dos Reis - Rio de Janeiro - Brasil
137 textos (4782 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:49)
Day Moraes