Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
CANTO EM UMA SÓ VOZ

Tocar um violão, cantar uma canção
Que no fundo d’ alma envaidasse
Buscar um amor no passado sonhado
Que no fundo do peito recrudesce
E faz unidos vibrar a vida que apetece

É como renascer do ventre materno
É como o sol depois do vendaval
É como olhar no fundo de um cristal
E ver a dor atenuar ante a brutalidade

Vaga-vida, vaga-lume nessa noite tão brilhante.
Vaga esse amor que de longe capta
A sensibilidade do ser tão distante
Vaga-vida, vaga-lume da fadiga atenuante.

Rosa que cheiro exala na grande multidão
Aroma de laranjeira ou simples lírio do campo
Zéfiro que na madrugada desperta
O povo humilde neste Brasil gigante.

Brasil de raça que luta com garra e perseverança
E lutando vai, e lutando vai, vai lutando até o fim...
Sem nada reclamar do pobre ou do rico.
No universo das idéias o presidente é comandante sim

Tocar um violão e cantar uma canção
No ritmo por todos um dia sonhado
Abrir o verde da esperança e alcançar
Vida-vaga, vaga-lume desse povo injustiçado.

Se o acalanto máximo do povo puder seguir
Cantais Rei, cantais Rainha antes de vosso fim
Canta a música dos pobre sob a luz do Planalto
Canto eu canta você no ritmo de toda gente
Que de amor transborda desde o velho Tiradentes

R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 25/10/2005
Reeditado em 31/10/2005
Código do texto: T63226
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
R J Cardoso
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3128 textos (79563 leituras)
2 e-livros (393 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:22)
R J Cardoso