Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À CLASSE OPERÁRIA






Nesta vida de sacrifícios e de muita luta,
Foi que o homem perdeu todo o seu sentido…
De que lhe vale pois a velha e digna labuta,
Se anda neste mundo como que perdido?

Tudo agora é mecanizado e infecundo,
Já não cabe aqui o robusto trabalhador…
E é por isso que mui mal vai este mundo,
À custa do pouco escrupuloso opressor.

Escritórios como olhos vazios de bustos,
Proliferam por todo o lado – e seus patrões,
Mais preocupados com os elevados custos,
Do que com os desgraçados corações,

Das gentes que trabalharam uma vida inteira,
Para ter o futuro assegurado na sua velhice.
Mas o que vai à frente, tomando dianteira,
É toda esta nova e poderosíssima canalhice.

Ah, que eu morra aqui por ti, ó desventurado,
Pois só isso fará sentido de agora em diante!
Trabalha e luta, conforme o bem estipulado –
A todos o régio direito de trabalhar doravante.


Jorge Humberto
31/08/07



Jorge Humberto
Enviado por Jorge Humberto em 01/09/2007
Código do texto: T633759
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Humberto
Portugal, 51 anos
2622 textos (67034 leituras)
22 áudios (940 audições)
13 e-livros (541 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 19:20)
Jorge Humberto