Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ADEUS!

Sei lá como, quando e em que proporção errei, mas errei!
Apostei num jogo em que eu não tinha possibilidades de vencer, e mesmo assim insisti paguei pra ver e o que vi não me agradou...
Que sou eu?
Responda-me você, porque nas idas e vindas da vida acabei me esquecendo de quem sou!
Sei que não sou pior, ou melhor, do que ninguém, só não consigo acelerar seu coração de um a cem e quando estou com você é assim que me sinto... Acelerada, apaixonada, transformo-me em menina levada...
Conheço cada uma das expressões do seu rosto e sei que quando me vê pra você é um grande desgosto...
Ouça, preste atenção: quem muito quer acaba sozinho sem o amor, o carihno de uma mulher.
Você pode ter tantas quanto quiser, mas no final estará sozinho...
Tentei te compreender, nada cobrei de você, mas hoje vejo tudo no lixo jogado, porque apenas fui, mas uma nessa ânsia de encontrar o ser amado...
Desejo-te felicidade em sua busca, mas não conte mais comigo não, cansei de ser apenas diversão!
Até um dia!
LoucaporPoesia
Enviado por LoucaporPoesia em 02/09/2007
Código do texto: T635822

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (LoucaporPoesia). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
LoucaporPoesia
Casimiro de Abreu - Rio de Janeiro - Brasil, 54 anos
524 textos (105074 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 12:54)
LoucaporPoesia