Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Marinheiro

MARINHEIRO

Por entre as linhas do horizonte azul
Naveguei, sem tempo, nos mares
Sem rumo e sob as águas da poesia
A brisa lavanda soprava o navio
E as ondas conduziam a viagem
Alvas bandeiras nas idas e vindas
Do porto às ilhas, o sal da vida
Ao som das harpas e luz dos anjos
Mas, era preciso ir muito além...

Além do azul do céu e dos mares
Da rebentação das ondas nos rochedos
E navegar entre as brumas do silêncio
Nas curvas do vôo alado do verso
E encontrar o canto descalço...
E vestir o pranto nu do oprimido
O vento tenor das lutas sem fim
Pela  falta do pão e do trigo
Mínima era a lua da esperança

E  em mares tão bravios prosseguir...
Sob as gotas do suor desumano
Na lágrima da dor oceânica
Vi a água vermelha da perda
O sangue vertido da luta
Cristo na cruz do Calvário
E a força heróica do Homem
Pela escassez da pesca
Sentença de fome
Relógio sem pressa...

Crianças brincam à beira-mar
Na água está a vida, o sal e o ar
Bússola marinheira do sonho.

              Cassiano Santos Cabral
Poesia publicada no livro do poeta: Cavalgada de Esperança, editora alcance, Porto Alegre, 2005, pág.21 e 22
PS: Esta poesia recebeu Medalha de Ouro e Diploma de Honra ao Mérito, no I Concurso Nacional de Prosa & Verso, promovido pela Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias, na cidade do Rio de Janeiro, em outubro de 2003. Concurso este que contou com mais de 1300 participantes nas modalidades de Poesia, Conto e Romance. Esta poesia foi escrita sob à luz da inspiração divina, enquanto fazia uma oração, em 29/04/2003. Encontra-se já traduzida em outros idiomas. Foi publicada no Jornal Tal & Qual, ano IX, nº 60, Porto Alegre, nov/dez de 2003, pg.13, no Jornal Português Gazeta de Felgueiras, ano XVIII, nº498, 31-12-2003, pg.07, na Revista Acadêmica da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias, na cidade do Rio de Janeiro, Ano VII, n  XI, edição abril/2004, pg. 52 e na Antologia Poética Italiana L’anima in Verso, 2004, pg.216, traduzida para a língua italiana, sob o título de Marinaio.
pássaro poeta
Enviado por pássaro poeta em 26/10/2005
Código do texto: T63748

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
pássaro poeta
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
537 textos (101692 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 12:02)
pássaro poeta