Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quando sentes a Poesia

Quando concebes estar a navegar através das gentes
Perante uma força imensa que te agracia
Quando adivinhas ser mágico e te sentes
Estás a só perante a poesia…

Quando os juízos que prevês adivinham os sonhos
Te melancolias num limbo de paz e muito sentimento
Significa que abdicaste o recado dos universos medonhos
E uniste pelas palavras a existência com intenso acalento

Quando trémulas irrompem em ti as lágrimas como refém
Numa dúvida constante que te invade em fuga
Então estás rodeado da emoção também
Junto ao poeta quando as mensagens conjuga

Quando debulhas na pauta a poesia dos termos
E voas raso numa arena de trigo dourado
Sentindo o cheiro das imagens e dos ermos
É porque alcançaste a semelhança entre a poesia e o arado

Quando sentiste a afinidade da existência e do fim
Quando viveste e descobriste a felicidade e os seus reversos
Quando finalmente percebeste enfim
Que só a poesia te pode fazer sentir a beleza nos seus versos
Teófilo Velho
Enviado por Teófilo Velho em 06/09/2007
Código do texto: T641411

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Teófilo Velho
Portugal, 54 anos
20 textos (435 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 19:15)