Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

JESUS E DEUS, SÓCIOS SOLIDÁRIOS.

Em certa parte do trabalho que elaboramos e que intitulamos “A Lei Perfeita”, abordamos a tese na qual afirmamos que Deus Pai e Deus Filho são sócios solidários; que Jesus também é Deus e sócio igualitário com o Pai; que Jesus é a pessoa física ou a representação corpórea do Deus Pai, enquanto que Cristo é a pessoa jurídica de Deus. Que através da pessoa jurídica de Deus, representada pelos seus mandamentos, é que temos acesso ao Pai, razão pela qual disse Jesus que ninguém poderá ir ao Pai se não for através dele, Jesus.

E neste artigo buscaremos consolidar a tese antes proposta apresentando as razões que evidenciamos nas Sagradas Escrituras.

Disse Jesus aos discípulos: "Se vós me conhecêsseis a mim também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto. Disse Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta. Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim?" Jo. 14:7-10, p.parte.

Naquela ocasião Jesus falou que eles conheciam ao Pai conhecendo a Jesus, e que eles viam ao Pai vendo a Jesus. E isso porque os discípulos haviam aceitado as palavras de Jesus, veja:

"Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste; eram teus, e tu mos deste, e guardaram a tua palavra. Agora já têm verdadeiramente conhecido que saí de ti; e creram que me enviaste." Jo. 17:6-8.

Disse mais: "Aquele que me aborrece, aborrece também a meu Pai." Jo. 15:23.

Assim, fica evidenciado a unidade, a sociedade e a unicidade ou solidariedade dos sócios. Entretanto não podemos descartar a participação do Espírito Santo que, como o Pai e o Filho, é sócio solidário no empreendimento, veja:

"Todavia digo-vos a verdade, que convém que eu vá; porque se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, seu eu for, enviar-vo-lo-ei. E quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo." Jo. 16:7 e 8. "Mas quando vier aquele Espírito de Verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar." Vv. 13 e 14.

Porque quem vê a Jesus vê o Pai não quer isso dizer que Jesus é o Pai, como dizem alguns, mas que ele O representa, "pois a vontade do Pai é que todos honrem o Filho da mesma forma que honram o Pai." Assim, quem não honra ao Filho também não honra o Pai. E a honra que lhes é devida consiste nisso, veja:

"O filho honra o pai, e o servo o seu senhor; se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o meu temor? diz o Senhor dos Exércitos a vós, ó sacerdotes, que desprezais o meu nome." Ml. 1:6. O texto que segue a inquirição de Deus esclarece em como os sacerdotes desonram a Deus, desprezam o seu nome ou a sua palavra que correspondem ao seu mandamento.

"Tu, que te glorias na lei, desonras a Deus pela transgressão da lei? Porque, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vós." Rm. 2:23 e 24.

"E o Pai deu toda autoridade ao Filho, que este pode dar a vida eterna a quem quiser, estando esta condicionada a conhecer ao Pai e ao Filho, veja:

"Porque assim como o Pai tem vida em si mesmo, assim também deu ao Filho ter vida em si mesmo." Jo. 5:26. Assim como lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos lhe deste. E a vida eterna é esta: que ti conheçam a ti só como Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo a quem enviaste." Jo. 17:2 e 3.

Outra prova de que Jesus é o representante do Pai é esta, veja:

"E todas as minhas coisas são tuas, e as tuas coisas são minhas, e nisso sou glorificado." Jo. 17:10.

"Todo o poder me foi dado no céu e na terra." Mt. 28:18.

E a unicidade está evidenciada no seguinte texto:

"Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós." Jo. 17:11.

Isso a que chamamos de unicidade, na Escritura consta como unidade, veja:

"Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que tens amado a eles como me tens amado a mim." Jo. 17:23.

Mas, por que o Pai os amou, distinguindo-os? Veja:

"Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor." Jo. 15:9 e 10.

E essa condição aqui manifesta também é manifesta noutra escritura que diz:

"Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele. Jo.14:21.
oliprest
Enviado por oliprest em 07/09/2007
Reeditado em 30/08/2015
Código do texto: T642405
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oli de Siqueira Prestes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
oliprest
Manaus - Amazonas - Brasil, 67 anos
2148 textos (181598 leituras)
245 áudios (2546 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 00:57)
oliprest

Site do Escritor