Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A RESPEITO DAS BATALHAS QUE CORJUM BAROK TRAVOU EM SEU PEITO

       

        ACORDEI COM O PENSAMENTO VAGO.
  PESANDO EM FARDOS QUE CARREGO
UMA CULPA QUE ME MATA E LEVA PARA BAIXO MEU EGO.
VEIO VISITAR-ME.

             POIS SENTEMOS PARA CONVESAR,
               LENTAS FRASES SOB O LUAR.
      DOS DEGRAUS DESTE LABIRINTO FABULOSO
 NINGUÉM CONSEGUERIA VER A TREVA DO ABISMO.

NÃO DOPEI AS ACÁCIAS RECITANDO DONIE BRAS,
NEM  MORRI COM OS NAUFRAGOS DE VIERGON.
TEMENDO NÃO ESCOLHER O CERTO EM SEU MOMENTO
COLOQUEI TOCHAS TÃO ALTO QUE QUASE QUEIMEI AS BARBAS DE DEUS.

FICARIA EM DIAS QUE NÃO CHEGÃO A TARDE PARA QUE POSSAMOS LIGAR A TELEVISÃO E OUVIRMOS A TRILHA DO FILME MAIS TRISTE ASSISTIDO POR NINGUÉM.

O PESO DO DIA QUE SEUS MAGOS CAVARAM TRINCHEIRAS ENQUANTO O INIMIGO JÁ ESTAVA ESPERANDO NAS VEREDAS.
PERDEMOS AS BATALHAS AO SUL E O LESTE ESTÁ EM CHAMAS.
ENQUANTO NORTE E OESTE AGUARDAM.
OBSERVANDO O FIM DESTA REAÇÃO EM CADEIA



DIEGO HUXLEY
Enviado por DIEGO HUXLEY em 09/09/2007
Código do texto: T645181

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DIEGO HUXLEY
Sobradinho - Distrito Federal - Brasil, 30 anos
221 textos (11160 leituras)
1 áudios (42 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 20:27)
DIEGO HUXLEY