Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FILOSOFEIA



Quem vai dizer que não é loucura?
Quem vai falar com mais calma?
Qual será o último louco a declarar amor?

Quantas janelas estarão abertas quando acabarem?
Por quantas portas tudo ainda vai passar?
Quantas delas fecharão sem que tudo passe?

Por gostar demais que a gente sofre, por contar velhas novidades que parecemos felizes.
É calor bruto a sensação de estar com quem se quer. É eternidade um momento de ausência.
Era proibido imaginar, era tão calado o desprazer...

Era tão passado o sofrimento. Era tão pesar a frustração.
Quem vai dizer que não é medo?
Quem vai falar que tem saudades?
Qual será o primeiro bruto a não julgar?

Saudades tenho eu daquele ar igual a todos, de quem falava da humanidade como flores.
Simples doçura de um olhar. Estar, ter que pensar e não poder sentir.
Ficar normal sem te de rir, parecer tão bem, pra não desesperar.
Não estar, querer, ter, lutar,e simplesmente nem poder chorar..
Douglas Tedesco
Enviado por Douglas Tedesco em 10/09/2007
Código do texto: T646831
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Douglas Tedesco
Tijucas - Santa Catarina - Brasil
319 textos (57273 leituras)
35 áudios (2920 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 13:04)
Douglas Tedesco