Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UM BRANCO NEGRO


Há quem se considere melhor por ser branco, outro ache que sua origem seja fator determinante de superioridade. Por preconceitos ocorrem litígios entre raças, povos e nações. Hitler, famoso ditador nazista, alemão austro-húngaro, pretendeu exterminar da Alemanha no século passado algumas raças, como judeus, ciganos, etc., e estabelecer uma raça seleta, a que chamou de raça Ariana.

Mas que pode determinar a pureza de uma raça? Ou como alguém poderia dizer quem é puro de origem ou de origem pura?

Pelas Escrituras entendemos que Deus quer uma raça e um povo puro. Mas não segundo padrões e conceitos humanos. A razão que levou Deus a quase exterminar a humanidade por um dilúvio, foi devido os seus filhos se terem mesclado com as filhas dos homens, donde inferimos que nem todos são filhos de Deus, e que Ele quer que seu povo seja separado, veja:

E aconteceu que, como os homens começaram a multiplicar-se sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas, viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. Então disse o Senhor: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne; porém os seus dias serão cento e vinte anos. Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama. E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito. Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor. Gn. 6:1-8.

Não temos nós todos um mesmo Pai? Não nos criou um mesmo Deus? Por que agimos aleivosamente cada um contra seu irmão, profanando a aliança de nossos pais? Judá tem sido desleal, e abominação se cometeu em Israel e em Jerusalém; porque Judá profanou o santuário do Senhor, o qual ele ama, e se casou com a filha de deus estranho. O Senhor destruirá das tendas de Jacó o homem que fizer isto, o que vela, e o que responde, e o que apresenta uma oferta ao Senhor dos Exércitos. Ainda fazeis isto outra vez, cobrindo o altar do Senhor de lágrimas, com choro e com gemidos; de sorte que ele não olha mais para a oferta, nem a aceitará com prazer da vossa mão. E dizeis: Por quê? Porque o Senhor foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira, e a mulher da tua aliança. E não fez ele somente um, ainda que lhe sobrava o espírito? E por que somente um? Ele buscava uma descendência para Deus. Portanto guardai-vos em vosso espírito, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade. Porque o Senhor, o Deus de Israel diz que odeia o repúdio, e aquele que encobre a violência com a sua roupa, diz o Senhor dos Exércitos; portanto guardai-vos em vosso espírito, e não sejais desleais. Ml. 2:10-16.

Entretanto, independentemente disso, os homens segregam-se, e pretendem ser o que não são. Para isso formam conceitos e preconceitos como cor da pele, forma dos olhos, dos ossos, altura, tipos de cabelos, etc. Além desses preconceitos, ainda outros são tomados, tais como:  origem ou descendência de nobres, da plebe; de cultos ou de incultos, etc.

Mas que poderia caracterizar uma raça superior?

As Escrituras dizem que Deus não olha para a aparência, mas olha para o coração. E isso não fala de tamanho, ou tipo sangüíneo, mas de retidão e beleza de caráter. Mas se a humanidade se tem corrompido em extremo, quem são os que poderiam enquadrar-se na condição requerida por Deus para ser achado tal como Ele quer?

Diz Deus por um profeta: “Para quem olharei? Para o humilde, que treme da minha palavra”. E aqui não está Ele falando de humildade no sentido de pobreza material, nem do símplice ou simplório, mas do contrito e compungido.

Davi, o homem segundo o coração de Deus, pecou; abusou do seu poder e mandou armar ciladas para que um homem morresse. Mas ao ser repreendido por um profeta enviado de Deus, reconheceu o seu pecado, se arrependeu e se humilhou para com Deus, razão porque teve sua vida poupada, pois era réu de morte. Apesar de tudo, ele não foi poupado do castigo, o qual durou anos, e teve como protagonista um filho seu, Absalão, homem do qual diz uma escritura que era formoso dos pés à cabeça, mas que tinha um coração perverso. E como Deus usa o ímpio para o dia mal, disse que das entranhas de Davi Ele suscitaria mal contra ele (Davi).

Voltando ao tema principal, dizemos que os preconceitos ficam de tal modo enraizados nas pessoas que as levam a julgar como a maioria julga, e até se torna doutrina de religião. Haja vista que o clero católico no período da escravidão negra ter formulado o conceito de que os povos negros não tinham espírito, ou alma segundo o conceito vigente à época de que alma é uma porção imaterial que habita no corpo humano, a que também chamam de espírito.

Assim os negros eram quais brutos, ou animais.

Mas se os brancos na pele fossem puros de coração, então eles não fariam como fazem todos os homens que fazem mal; não matariam, não furtariam, não seriam corruptos. E como aos brancos tem sido reservado mais acesso a conhecimento e instrução, estes se mostram pior que os negros quando praticam delinqüência, já que a quem mais é dado, mais é exigido. E que quem conhece a lei e não cumpre comete pecado.

Como a maioria é branca e domina sobre a minoria, aqueles são responsáveis pela situação atual de todos.

Quem fez o branco, acaso não fez também o negro? Acaso a cor da pele pode determinar o caráter de uma pessoa? É certo que não.

Todos pecaram e destituídos foram da glória de Deus. Há negros de corações limpos ou puros, ou brancos; e brancos de corações sujos ou impuros, ou negros.

A existência ou inexistência de pecado é o que determina a pureza de espírito, não a cor da pele. Assim, um negro pode ser branco, e um branco, negro.
oliprest
Enviado por oliprest em 11/09/2007
Código do texto: T647459
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oli de Siqueira Prestes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
oliprest
Manaus - Amazonas - Brasil, 67 anos
1906 textos (176029 leituras)
245 áudios (2453 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 17:20)
oliprest

Site do Escritor