Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O CICLO

Ontem; a noite chegou encantada,
Com a cor púrpura e lilás do entardecer
Apresentando apenas as silhuetas
Das árvores e montes enegrecidos
E como por encanto
Um brilho de cada vez de pontos de luz no céu
Essas tão prestigiadas estrelas
Minha visão se deixou amparar pela magnificência cósmica
E os astros desenhando com linhas e pontos
Uma forma quadrada que a imaginação humana dá significado
E em cada canto do planeta as noites de céu limpo são iguais.
O envelhecimento contínuo da visão...
Denota a imagem turva que outra hora fora límpida.
Homem fatídico na sua sobrevivência
Acalentado pela frustração de que um dia não passará
O tão temido desfecho, que faz o homem perdoar,
E de olhos fechado afogados em lágrimas se debruça
Abraçando assim, o próprio leito.
Em seu túmulo o mesmo buliçoso, o mesmo entardecer,
Tragado pela terra no descanso fraudulento
O espírito continuo, continua a peregrinação,
Em outras fontes murmurantes.
Em vida deixou sua memória, um filho.
Manteve sua parte viva, vivendo e aprendendo.
E que de vez em quando se faz sempre notar
O entardecer púrpuro e lilás
Deixando árvores e montes enegrecidos.
Aprendendo vivendo.
Às vezes temendo
O ciclo continuo.

Autor: Otávio Augusto
Tavinho
Enviado por Tavinho em 11/09/2007
Reeditado em 05/10/2007
Código do texto: T647475
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tavinho
Sorocaba - São Paulo - Brasil, 38 anos
15 textos (473 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 00:15)
Tavinho