Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amarras de um nó

Viver como se fosse o último
Não viver como se fosse o fim
Atropelando o dia, se afogando a noite
Melancolias repentinas
Desastre  numa data só
Desespero, desesperança
Onde buscar força?
Difícil responder,
Ingratidão, desilusão
Desejo de vingança, de arrependimento
Busco por mudanças
Não sei onde encontrar
A angústia aumenta
E a raiva pressiona
Que caminho buscar?
Se não vejo saída
Presa em próprios laços
Amarras de um grande nó
Que não sei como soltar
Como transformar em arranjo de fita.
Palavras que me arrebentam
Palavras que faço arrebentar
Sem dó, nem piedade
Quero urgentemente
Uma maneira de me soltar


30/07/07

Santelma Gomes
Enviado por Santelma Gomes em 13/09/2007
Código do texto: T650827

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Santelma Gomes
Janduís - Rio Grande do Norte - Brasil
5 textos (161 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 02:35)
Santelma Gomes