Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ponto de partida.
De Tania Mara Benaionde C. Motta

Cai a chuva, molha meu rosto,
E, caminhando continuo.
Não me importo com a chuva,
Que encharca meu corpo e,
Embaça o meu olhar.
Não me importo com as trovoadas,
Que disparam em minha direção.
Continuo caminhando...
Meus pés molhados caminham,
Sem receio e sem destino.
Meu olhar se perde...
Entre clarões e nuvens escuras,
Que tentam amedrontar-me.
Mas meu medo, não está na chuva que cai
Carregada de tristes impressões.
Como posso ter medo?
Se, minha alma está como o tempo,
Obscura e triste...
E desmorona,
Como os pingos que caem no chão.
Como posso temer os clarões?
Se eles iluminam o caminho que devo seguir.
Mesmo que seja aos poucos,
Cada passo que dou...
Talvez me levem onde quero chegar,
Ou, me retornem ao ponto de partida.
Como temer as trovoadas?
Se assim meu coração se comporta,
Quando estou junto a ti...
Quando estás comigo...
Ou quando apenas ouço sua voz.
Continuo caminhando com a chuva.
Que misturada ao meu pranto,
Disfarça o meu sofrimento.
Olho em frente...
E vejo o infinito...
Este mesmo infinito que tento alcançar.
Não olho para trás...
Para não recordar meu passado,
Que é tão triste como o dia de hoje.
A chuva continua...
Molhada, continuo...
Caminhando e traçando o meu destino.
E, tentando encontrar a minha paz.
Talvez eu consiga chegar onde desejo,
Ou talvez...
Retorne ao ponto de partida.

Maio/1975








Tania Benaion
Enviado por Tania Benaion em 15/09/2007
Reeditado em 02/06/2013
Código do texto: T653541
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tania Benaion
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
593 textos (46377 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 14:15)
Tania Benaion