Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
AS VIOLETAS NÃO SÃO AZUIS

Minha sombra me assusta,
Meu ego não se define,
Passar a noite me custa,
Já acabou o tele cine?

Mariposas em volta do abajur,
Na mão um copo de vinho,
Agora ouço “Hei you”,
Sinto-me tão sozinho!

Vontade enorme de gritar;
De chamar pelo seu nome,
Mas, o que faço é chorar,
A angústia me consome.

Tudo é roto, sombrio, lento,
Mariposas queimam-se na luz,
Queima o meu sentimento,
As violetas não são azuis.

O vinho amarga o paladar,
Nas mãos um copo vazio,
O descaminho penetra o olhar,
Não há margem além do rio.

Pink Floyd ainda ressoa no ouvido,
Massageia a minha solidão,
Meu ego tenta rebuscar o sentido;
Plaft! Cacos de um copo no chão.

...Em cacos o meu coração.
DELEY
Enviado por DELEY em 15/09/2007
Código do texto: T653753

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DELEY
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
4964 textos (187796 leituras)
4 e-livros (1657 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 18:52)
DELEY