Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FIM DE UM POETA

NAS NOITES FEBRIAS
MEU CORPO TODO ESTREMECIA
A LÁGRIMA QUENTE QUE AGORA ESCORRIA
MEU ROSTO AOS POUCOS ENPALIDECIA.

FEBRES NOTURNAS, DORES MALDITAS
CHOROS SINCEROS,À NOITE ME CONSUMIA
MEUS DIAS ESTÃO CHEGANDO AO FIM
PRESSINTO A DOR QUE OUTRORA ME ATORMENTAVA
AGRADÁVEL FICANDO, LEVE COMO AS FOLHAS QUE CAEM
DAS ÁRVORES, PRESSINTO MEU FIM CHEGANDO.

OH! DIAS DE SOLIDÃO, DIAS DE DESPREZOS
ADEUS VIDA INGRATA!ADEUS FALSAS ESPERANÇAS
ADEUS SONHOS MALOGRADOS,ADEUS MEU AMOR
TE DEIXO ESSES VERSOS DE LEMBRAÇA
TE DEIXO UM SUSPIRO,TE DEIXO MEU CORAÇÃO,
TE DEIXO REMORSOS..
Poetabrasileiro
Enviado por Poetabrasileiro em 21/09/2007
Código do texto: T661987
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poetabrasileiro
Manaus - Amazonas - Brasil, 30 anos
38 textos (2697 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 05:45)