Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Triste Outono do meu sentir

 
Nas ruas, tombam as folhinhas
Leves, soltas e livres
Voando nos ventos que adivinham
Pego nas tintas e no meu pincel
Coloco a tela no cavalete
Dou uns traços de tinta
Sinto que não sou capaz
Retratar o belo Outono
Olhos perdidos sem destino
No tempo e no espaço
Ruas cobertas de folhas mortas
Como a minha alma se sente
Despida de sentimentos
Onde nada já toca e enternece
Na réstia de uma breve esperança
Que tudo morre e renasce
Tudo se renova com mais um dia
As flores florescem e morrem
As folhas caem e servem
De leve alimento a terra
Mas sempre dando força
A terra mãe e sua natureza
Nos amores que nascem e morrem
Nas águas que correm os seus cursos
Sempre na sua direcção do seu destino
Por isso pobre pintor retrata
Tingindo a tela de belas tintas
Nos tons castanhos de vários tons
Deixando imortal a minha visão
Que tudo morre e tudo renasce
Neste Outono do meu breve existir...

 
Betimartins
Enviado por Betimartins em 22/09/2007
Código do texto: T663155

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Betimartins
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil
1675 textos (97754 leituras)
9 áudios (899 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 06:14)
Betimartins