Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NÃO SEI
Juliana Valis



Não sei porque me apega a poesia,

Assim, no cerne transcendente dessa alma

Oscilante e tão loquaz quanto este dia,

No próprio encanto de um sonho que me acalma...



Sei lá porque as letras nos perseguem

E assim nos pedem tantos sonhos entre versos,

Que os sentimentos, bem ou mal, já nem conseguem

Acompanhar os pensamentos mais dispersos...




E quando o amor nos aparece, além do mundo

Tão injusto e tão insano quanto a guerra,

Eis que a arte nos convida a um profundo

Labirinto humano que transcende toda a terra

E, assim, no plano de um verso mais fecundo,

Exulta a paz no universo que nos berra.



----







Juliana Silva Valis
Enviado por Juliana Silva Valis em 23/09/2007
Código do texto: T665076

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Juliana Silva Valis
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 33 anos
3973 textos (881819 leituras)
4 e-livros (1863 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 20:14)
Juliana Silva Valis