Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ETERNAMENTE POETA

Posso parar de respirar
mais nunca de escrever.
Irei abandonar a matéria
mas a minha essência não irá morrer.

Poesia mata a minha sede de vida
como a água que se toma na fonte.
Procuro escrever de forma marcante
porque a inspiração é sempre constante.

Tudo que acontece no dia a dia
eu enxergo como inspiração;
os obstáculos que surgem
são para a minha evolução.

Esta é a minha essência
e ninguem pode roubar.
Maledicências e gargalhadas não irão fazer
a minha inspiração acabar.
Eduardo Samuel Ferreira
Enviado por Eduardo Samuel Ferreira em 23/09/2007
Código do texto: T665514

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Eduardo Samuel Ferreira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eduardo Samuel Ferreira
São Paulo - São Paulo - Brasil, 48 anos
315 textos (28980 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 03:04)
Eduardo Samuel Ferreira