Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poeta morto, poesia viva...

O poeta encontrou o destino certo
Sua poesia ainda vive
Supostamente dentre os que já leram
No antônimo da vida, o sublime adormecer

Ao passo mal dado, na travessura da vida
São encontros desesperados, na mentira da morte
Ocorre a desilusão ao cair na realidade
A busca infindável e obscura do ser

Sai a passos largos a procura do "eu"
Encontra saudade e caminhos escuros
Solidão companheira
Vivência indeterminada.

Edson Fernandes Theodoro
Enviado por Edson Fernandes Theodoro em 27/09/2007
Código do texto: T671216
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edson Fernandes Theodoro
Osasco - São Paulo - Brasil, 53 anos
125 textos (9787 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 16:32)
Edson Fernandes Theodoro

Site do Escritor