Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Imagens para poesia não feitas

.....

Braços que se atam
Involuntariamente se atraem
Águas de todas as fontes: mar

.....

Sou a argila mortal
que filosofa com o fogo
Sou o barro que anda
moldado com água e alma
Deus à parte
Vendo tudo
Achando graça
Fazendo troça
Traçando minhas metas
(é foda!)

.....

Estou surpreso
Preso ao seco de ontem
Hoje choveu em mim
E molhou o amanhã

.....

Cobra escreveu no chão
Seu corpo é a sua lição

.....

Sou deserto
Estou vertendo cactos
Minhas águas
Viraram espinhos

.....

Mulheres vazando homens
Ventos desenhando céus
Nuvens fabricando águas
Homens cortando rios
Barcos riscando mares
Marés vazando peixes
Peixes filtrando águas
Rios cavando leitos
Pedras virando pó, areia
Trens avisando curvas
Florestas bebendo rios
Chuvas lavando poeiras
Almas carregando corpos
Ossos sustentando órgãos
Valas comendo gente

.....

Nadar em água fundas
Voar com asas largas
Brandir espada com braço forte
Ensinar sem ser professor
Aprender com quem aprende
Inverter os ódios
Unir contrários contraditoriamente
Numa amalgama possível
Utopia
Alegria de um amanhã que não raiou
Célio Pires de Araujo
Enviado por Célio Pires de Araujo em 01/10/2007
Reeditado em 01/10/2007
Código do texto: T675673

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Célio Pires de Araujo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Pires de Araujo
São Paulo - São Paulo - Brasil
1123 textos (33744 leituras)
2 e-livros (236 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 07:01)