Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

afago

no limiar da fugidia incerteza
que se apoderara de mim,
pensei em tornar-me algo assim
como um insólito, estranho vivente
que buscasse intransigentemente
ficar bem maior que si mesmo,
sabendo de antemão
que não seria mais que o ponto
final de um certo parágrafo
que não fizesse sentido,
embora fosse concebido
com o presumível conforto
do positivismo de Comte,
que facilitasse o desmonte
de tudo aquilo que fui...

mas longe do exagero,
do esmero dessa falácia,
me vejo como uma acácia
querendo o afago da moça;
e olhe – que ninguém me ouça –,
sem essas coisas não vivo!
             

Rio, 28/09/2007
Aluizio Rezende
Enviado por Aluizio Rezende em 01/10/2007
Código do texto: T675966

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aluizio Rezende
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
6776 textos (146866 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 09:42)