Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Calhas e Caieiros

É com imensa satisfação
Que lhe faço este convite
Para falar desta nação
Onde o pobre trabalha muito
E sofre com a corrupção
            II
Quando na roça chega
Um homi, si rino,  di gravata
Só pode sê o dono da terra
Ô um político fazeno bravata
            III
Promete fundos e mundos
Comprando os até mesmo votos
Não tem o respeito
Levam carros e motos
Até de todos os santos
Eles se tornam devotos
             IV
Das veiz eis inté  faiz promessa
Nos pé santo da virge Maria
Que vai oiá por nóis pobre
Tudo ano, tudo os dia
              V
A santa que de tudo sabe
De lá esta nos olhando
E nada nos pode fazer
Pois somos nos quem estamos votando
Depois que eles ganham
Ficam de nós zombando
             VI
Dispois das eleição se alonga
No pranarto, feito marruá
Se isquece daqueles que nem nóis
Que vive de esperança, de rezá
              VII
Mas tenha a certeza amigo poeta
Que Deus que nunca dorme
Está de lá também vendo
Essa gente que é insone
E sabe que não mendingamos
Este dinheiro que de la some
               VIII
Sêo dotô, num quero ismola
Pruquê eu sô homi são
E num quero sê disonesto
Nem dexá o meu sertão
                IX
É amigo poeta
A verdade seja dita
Eles com suas palavras
Que chegam com elas bonitas
Mas na hora de cumprir
Elas se tornam malditas
                 X
Se eu num posso fazê chovê
Os deputado tamém num pode
Mais eu quero, inté peço a Deus
Que o diabo os incomode
                XI
Pois no juízo final
Sei que Deus não vai perdoar
Estes que nos prometeram
E depois fizeram nos roubar
Ah!! Mais o castigo vem
E eles vão ter que pagar
               XII
Além disso, tudo mundo sabe
Das pessoa que são do bem
Se aceita ismola, elas vicía
E esses político tamém...

Poema construído com o Poeta ACAS amigo que esteve aqu no meu cantinho e fez algumas leituras em alguns dos meus poemas, estivemos ns comunicanado por ema-il e construimos este poema
Dedico a ele que teve paciencia comigo, mais uma experiencia que tenho por lição...
Obrigado amigo POETA ACAS
Para lerem os poemas de ACAS é só irem em autores e buscarem por este nome ou clicar nos meus comentários e procurarem por ele, é um exelente escritor.

Abraços amigo ACAS

ACAS
Taboão da Serra/SP - Brasil
Robnho Da Madeira
Enviado por Robnho Da Madeira em 05/10/2007
Código do texto: T682205

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Roberson Martins (robinho da madeira) comentários robinhodamadeira60@yahoo.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Robnho Da Madeira
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 39 anos
504 textos (26577 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 15:00)
Robnho Da Madeira