Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

sol multiplicado

queria ter respondido
mas me faltaram palavras
a voz emudeceu no próprio silêncio
sufocada na mágoa

queria ter atendido
lançado um olhar
mas a crueldade me cegou
diante tanta luz e brancura

queria ter partido
definitivamente
lacrado a porta,
vedado as frestas
e abrir o gás...

mas a explosão de sentidos
acordou-me torpe
em meio agonia

as pernas bambas erravam
trôpegas o passo,
desconheciam o caminho para morte
ou para paz

queria ter sorvido todo o veneno
daquela linda taça vermelha
mas, a sede dos desertos
deixou distante
e mergulhou-me num simples
copo d'água

lá fora, promessa de chuva
de frio, de reticências
nuas trajadas de surpresas

de tragédias anunciadas
queria ter impedido
evitado
o planeta poderia ser azul
a poesia poderia ser azul
mas azul também cianótico
sem oxigênio,
mas é o lirismo de morrer
intacto
trazendo no peito
apenas uma alma despedaçada

caquinhos translúcidos
e o sol se multiplica
bem rente ao chão.
Gisele Leite
Enviado por Gisele Leite em 07/10/2007
Código do texto: T685023
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Gisele Leite
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1630 textos (3700749 leituras)
33 áudios (5054 audições)
25 e-livros (142811 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 07:51)
Gisele Leite

Site do Escritor