Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

As minhas metades

Do mote do dia 08-10-07
Ser

As minhas metades

Metade suave flor, metade uma urtiga.
Metade sou amor, metade nem me digam…
Metade te adoro, metade não te quero
Metade alvoroço, metade nostalgia.
Metade sou um poço, metade luz do dia.
metade sujeição, metade alforria.
Metade sou tristeza, na outra alegria.
Metade sou perdão, metade enraivecida
Metade ilusão, metade lucidez.
Metade sou esperança, na outra descrença.
Metade carinhosa, metade altivez.
Metade uma criança, metade mulher feita
Metade dou um beijo, na outra nem o desejo.
Metade é voraz, metade saciada.
Metade sou rochedo, na outra metade nada.
Metade sou silêncio, e na outra grande zoada
Metade solidão ,metade um festim.
Metade sou perfeita, na outra inacabada.
Metade me conheço, na outra sou ignorada.
Metade choradeira , na outra alma fechada.
E agora quem sou eu?
Quem estes versos escreveu?

De t,ta
08-10-07
15:40



Tetita
Enviado por Tetita em 08/10/2007
Reeditado em 08/10/2007
Código do texto: T685531

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tetita
Setúbal - Setúbal - Portugal
1397 textos (80133 leituras)
65 e-livros (5625 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 17:48)
Tetita