Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


Quando a Alma Silencia....




Quando a alma silencia
um silêncio latente e profundo
espesso, denso e tangível
torna-se incapaz o despertar!
Em letargia, debatendo-se
nas vastas brumas que a envolve
emite pedidos de socorro
Inaudíveis! Silentes!
Percebendo-se só e indefesa
projeta-se através das frestas
porosas e inimagináveis
da consciência. Abençoadas!
Miragens que vagueiam ao seu redor
traduzem seu próprio espectro
de vidas passadas!
Desconhece-se! Reconhece-se!
Perturba-se...em vão!
Ah! Abençoado e forte coração
os teus limites são, deveras, ilimitados.
Quando a alma silencia
ela,apenas ela,consegue entender
a sua própria linguagem
a sua rarefeita imagem
e a sua terna magia de SER!



Uma tarde iluminada para todos.PAZ!
Sônia Maria Cidreira de Farias
Enviado por Sônia Maria Cidreira de Farias em 08/10/2007
Reeditado em 19/10/2007
Código do texto: T685673
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para a obra original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sônia Maria Cidreira de Farias
Jequié - Bahia - Brasil
2945 textos (221346 leituras)
1 e-livros (1013 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 00:48)
Sônia Maria Cidreira de Farias