Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Solidão

Alma como trapo ao vento.
Dor de campos que já foram floridos
E ver secar cada rosa que abriu
E ver cair a solidão e o tempo
Lago de hortências a flutuar
Desamparo de um coração a chorar
Solidão que acompanha e se faz sombra
Num dia de luz, numa noite de luar
Multidão, vozes que soam indefinidas
Olhos que se cruzam, braços que se abraçam
Beijos apelantes de Judas se estilhaçam
Numa alma triste que se arrasta ferida
Esperança sobe ao céu, dá voltas ao mundo
Desce os mares, atravessa oceanos
Reflete no azul uma cor sem sentido
Solidão que aflora na pele e vem lá do fundo

Minnie Sevla/Ramgad
Minnie Sevla
Enviado por Minnie Sevla em 10/10/2007
Código do texto: T688345

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Minnie Sevla
Paulínia - São Paulo - Brasil
87 textos (3047 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 20:53)
Minnie Sevla