Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quotidiano de um Herói Proletário (NOVELA) >Entrevista com Dr. Diavolik

Entrevista com Dr. Diavolik
Episódio I


_Putz! Nove horas! Atrasado de novo! Manhêeee! O despertador não tocou de novo?

_Tocou, meu filho. Você foi quem não conseguiu acordar. Pensei até que estivesse desmaiado!

_Que merda!

_São aqueles remédios para dormir que você anda tomando. A propósito, a comida está pronta.

_Qual é, mãe! Vai me esculachar? Você também toma!

_Mas eu, meu filho, já estou acostumada...

Mais um dia monótono na vida de nosso herói. Em que todos os dias são iguais, mas as noites conseguem ser um pouco diferentes. É que sem dinheiro não dá para fazer muita coisa, não é?

Enfio dois pães de forma na boca, já estou atrasado para o trabalho. Pego a camisa, me visto andando e depois corro em direção à porta. A van passa apressada no ponto. Eu corro em direção a ela. Tudo é apressado. O tempo parece querer nos engolir. Este é o terceiro dia que durmo demais, graças ao remédio...

Nosso herói John Blackbird segue sua viagem no ônibus em direção ao trabalho. As suas únicas companhias são suas revistas do Batman, o cavaleiro das trevas. Nessa edição Batman enfrenta o coringa.

Batman é como eu. Confuso, atormentado. Ele encontra forças em sua ira e seus medos... Procuro religiões, livros, roupas, exercícios, coisas, vícios, tudo para me manter na normalidade, tudo para me manter calmo, até quando tudo isso irá funcionar?(...)

...E ele chega no escritório, bate o ponto. É hora de trabalhar.

_John, está atrasado! Vou descontar de sua folha de pagamento! Vá até a sala do corredor nº 5. Tem uma pilha de relatórios para você enviar! Ai, minha enxaqueca! Que droga! Conversaremos mais tarde, John!

_Sim, senhora!

Velha escrota! onde está meu remédio para ansiedade? Ah, achei! Vou até o bebedouro para poder conseguir engolir essa porcaria. O que essa velha tem é falta de pau no meio do buraco! Ela precisa é de um cavalo em cima dela para ser feliz...

Johnny percorre o corredor nº 5 que para ele mais parece um corredor da morte. Ele se conforma. Tem outro jeito? Depois dos remédios para ansiedade, ele começa a ficar anestesiado. Acha a maior graça no comportamento animal dentro do escritório. Tem sempre um bancando rei da selva, uma iena procurando os animais menores, um macaco querendo acasalar... John passa pelo corredor rindo. Na cabeça dele passa a música da primavera de Vivaldi.

Putz! Hilário! Olha! Que isso! Aí é golpe baixo! Sai, mosca filha da ...

_Blackbird! Você está variando?

_Tô não, minha chefa!

_Então por que você está falando sozinho?

_Passou uma mosca enorme aqui perto do meu olho!

_Mosca? Esse lugar foi detetizado ontem! Não tem planta aqui, como vai ter mosca?

_Foi engano. Devia ser uma poeira...

_Retardado...

Vaca... Só mais um remedinho. Só mais um. Iorruuuuul! Mó baratzo! Papéis, papéis, tantos papéis, quantas selvas destruídas aqui. Estou em um cemitério. Se eu levasse tudo para casa, talvez não precisasse comprar papel higiênico nunca mais... Bonito computador, Johnnysinho! Meu taco de Cricket aqui nesse monitor...

_Blackbird, está fazendo o quê aí parado? Ande logo com esse trabalho! Vagabundo por vagabundo eu coloco o Washington!

_Ok, Dona chefa! Estou indo.

_Idiota!

Dona chefa, lálálá, filha da puta, lálálá, Dona chefa, lálálá, arrombada, lálálá (musiquinha)!
Entrevista com o Dr.Diavolik
Episódio I (parte 2)

Eu sou um cara calmo, eu sou um cara pacífico. Nada me transtorna, nada me afeta. Eu sou um cara legal. Eu sou... Eu sou... O quê mesmo eu sou? Me disseram que simplório é burro. Me disseram que burro é ignorante. Não é todo mundo que tem um diploma e um bom cargo que merece ganhar a estrelinha de mais inteligente da classe. Me disseram que inteligente não é necessariamente o que pensa... Me disseram que sou inteligente. Eu penso? Me disseram que penso, logo existo... Eu existo? Papéis, papéis, tantos papéis... Danem-se papéis!

Nosso herói agora trabalha compenetrado. Em partes, por que ainda pensa em coisas que lhe deixam aflito. A namorada ainda não ligou. Será que ele conseguirá terminar seu trabalho a tempo? Ele pensa nisso o tempo todo, não pode deixar Henriqueta esperando na chuva de novo. O herói não dormiu na noite anterior. Agora só dorme quando toma seus remédios para ansiedade. Ele dormiu bastante na noite anterior mas ainda está com sono...

Abre o olho, John! Abre o olho! Se a mocréia me pega dormindo, ela tem um ataque! Um ataque?! Ela me come vivo! E depois me demite! ...E me processa! Minha namorada diz que eu tenho despeito só por ela ser mulher. Mas ela não é uma mulher! Ela é fria, calculista, interesseira... Ela é uma mistura de ebó mal-despachado com trepada mal-dada. AAAAAAAhhhhhh... Que sono... Eu tzo legal... Eu, eu, eu... Zzzzzzzzzzzz...

O Sr. Blackbird caiu no sono. A mente não aguentou o corpo... Ou o corpo não aguentou a mente?

Zzzzzzzz...

Entrevista com o Dr. Diavolik
Episódio I (parte 3)





_Acorda, seu vagabundo!


_Oi, oi! Estou acordado! Eu estava apenas... fechando os olhos para ver se passa a minha dor de cabeça. A senhora teria um remédio para dor de cabeça?


_E eu lá tenho cara de farmácia, senhor Blackbird? Olha, hoje você me pegou de bom humor. Vai levar uma advertência! Da próxima vez te demito por justa causa!...E te processo! Mas não é dessa sua displicência que vim falar hoje. Estou aqui com o doutor Stenka Diavolik, o novo psiquiatra do setor. A empresa quer que você converse um pouco com o doutor. Apenas exame de rotina...


_Boa tardi senior Blaquibiridi, vedjo que o senior está muto eczaustô. Gostar ia di resólver seu prroblema?


_Hummm...


_Com likcenza, seniora. A secção é parrticularr.



_Ora, pois!



_Eu prrreciso trabalharrr o paciente sem interrupções. Tasmtania!



_Sim, doutor.



Que homem medonho. Parece o conde Drácula. No que ele pode me ajudar?



_Em muto maix do que voxê pensa, meu amigo!

Que medo! Rrrrhá... Alho pra você, conde Drácula.

_Rá, rá, rá! O senhorrr tem senso de Rumor! Conte-me ó qué te afligge, rapax.

Entevista com o Dr. Diavolik
Episódio I
(parte 4)

_Bom, doutor Cheka.

_Humm! Stenka, por favor!

_Bom, parceiro. O negócio é o seguinte. Estou muito agitado à noite e, de dia chego ao trabalho fatigado. Estou comendo pra caramba e me estressando fácil. Não sei mais o que fazer, tenho que tomar três ou quatro remédios para ansiedade quando me aborreço e isso está me deixando meio aéreo...

_Sim, cómo se estivexe DOIDON.

_Por aí, seu doutor... As vezes parece que vou explodir de raiva, as vezes pareço uma LOUCA andando pela rua. Não sei mais, doutor, não sei mais!

_Calma, meu filho. Calma. Vamos tratarrr xeu prrroblema... Conte-me maissssss...

_Pois é...

_Conte-me mais enquanto olha para exe pendulo... Conte-me maissssss...

_E então o Ambrósio me disse que eu...

_Extá xentindo as coisas ficarem turrrvadasssss... ?

_Huhum...

_Conte-me maisss...

_E o carro que o puxa saco comprou... Ninguém sabe que ele gosta de apanhar das trav...

_Conte-me maissss...

O nosso herói estaria enrrascado contando todos os seus segredos a um estranho? E bota estranho nisso! Como esse doutor pode ajudar o nosso herói? Eu tenho MEEEDOOO desse cara!

_Secção encerrada.

_Poxa, doutor! O tempo passou tão rápido que eu nem senti.

_Vou lhe pedirrr que interrompa o médicamento atual. Tome esse aqui na hora de dormir, não tem contraindicacçons. É à base de herbaxxx.

_Vai resolver?

_Ôh!

_Se não resolver eu vou ficar bolado com você, seu Bisteka!

_Stenka!

_Beleza então!

_Tenia um bom dia, senior.

Porra de homenzinho maluco! Sem noção! Remédio à base de "HERBAXXX"! Não me ferra! Xiii! Lá vem a Barracuda! Fala, dona Barracuda!

_Boa tarde, dona Ângela.

_Boa tarde, o quê? Ó, tem um monte de papel pra você carimbar, anda. Não me enrola!

Remédio, remédio! Cadê meu remédio?Ah, está aqui!

_Ok, dona Barra... Digo, dona Ângela! Deixa comigo.

Nossa, que gosto bom! parece de erva doce com cacau e ma... Nãaaaoooo! Será? Eu ouço sons engraçados... Pô, que agradável! Ah, que sensação gostosa... Vou colocar os óculos escuros que comprei ontem para ver se eu fico bem... Que gato...

Algum tempo depois...

_John, onde você esteve? O setor está fechando!

_Na minha escrivaninha, no cantinho do terror como a chefe ordenou.

_Nem me fale em chefe! Ela deve tá fula com você, sabia?

_Ué, por que?

_Você falou no ouvidinho da mocréia que ela estava precisando de um homem de verdade, daí deu-lha um beijo no cangote!

_Blarg! Eu sou quem deveria estar irritado com ela!

_Pior, você ainda dançou um tango com uma das puxa-saco!

_Esse remédio que o drácula me passou está me fazendo mal... Bom, Zézinho, valeu! Até mais.

Em casa...

_Oi, mãe.

_O que é isso na sua mão, meu filho?

_É um remédio que o Dr. do trabalho me passou.

_Vê se não exagera com esse...

_Estou com sono... Boa noite, mamãe.

_Vai, meu filho...

Para o lixo, cachaça ruim!

_Não, Johnny! Não joga o seu remédio no lixo! Deixa de ser besta!

_Mas mamãe...

_Não vem não! Pega de volta essa merda!

_Mas me faz mal!

_Dá aqui... Que mal? É à base de erva! Você quer me enrolar?

_Não...

_Toma na minha frente! E me dá o frasco para você não me enrolar mais!

Glub, glub, glub...

_Que saco, mãe!

_Não tava com sono? Vai dormir...

_Que saco...

Zzzzzzzz...

Mais um dia estranho se encerra para o nosso herói... Como será amanhã? Nem ele sabe...

Entrevista com o Dr. Diavolik
Episódio I
(parte 5)

Nosso herói acorda mais radiante! Que lindo dia. Mas sempre com a mesma mania horrorosa de ligar a televisão assim que acorda. Pelo menos ele lê muitos livros. É um bom menino.

"Notícias urgentes! Dois empresários suspeitos de lavagem de dinheiro foram agredidos hoje de madrugada por um homem não identificado. Os dois foram encontrados hoje cedo ámarrados, só de coecas e com os seguintes dizeres na parte traseira da roupa que vestiam: C... de empresário safado fresquinho, apenas R$ 1,00. Sabe-se apenas que usava jeans, uma jaqueta de couro, uma camiseta do batman e carregava consigo um taco de beisebol! Vamos entrevistar agora a moça que estava com os empresários e viu como tudo aconteceu:
_Então, moça. O agressor estava sozinho?
_Acho que sim...
_Acha que é uma pessoa conhecida pelos empresários?
_Acho que não...
_Como era o agressor?
_Ai, não vi o rosto. Mas ele era alto, forte... Devia ser um gato! Com aquela jaqueta então, hummm!
_Ele parecia fazer parte de algum grupo radical?
_Radical...
_Muito obrigado, senhora. Jeff, é com você.

Se alguém tiver notícias do paradeiro desse homem, denuncie às autoridades imediatamente! Ele pode ser perigoso. Se tiverem notícias de algum grupo radical que aja nessa área, denuncie imediatamente..."

Rá, rá, rá! Putz! Que gente louca! Se eu pudesse faria o mesmo!

_John! O café está pronto!

_Já vou, mãe!

_Você viu isso, meu filho! Que loucura! Esse mundo está cada vez mais louco!

Louco, louco. Eu talvez seja louco...

_Vou trocar de roupa, mãe.

O armário de nosso herói. Ah, sempre uma bagunça! Que coisa assustadora. Um belo dia ele encontra coisas que nem imaginavam estar lá... Enquanto isso, doutor Diavolik fala para um entrevistador sobre seu modo de tratamento dos pacientes e conta sobre um em especial...

_... O seniorrr comprrrendi o que extou falandó...?

Esse doutor realmente é sinistro...

(CONTINUA)

Flame eyes
Enviado por Flame eyes em 10/10/2007
Código do texto: T688955

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Mahyná Cendon http://kreonte.blogspot.com/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Flame eyes
Teresópolis - Rio de Janeiro - Brasil, 31 anos
56 textos (2331 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 06:49)
Flame eyes